Claudia Bakker

O acervo da galeria Anita Schwartz, em mostra de desenhos, revela diálogos entre processos artísticos, por intermédio de técnicas e materiais, no jogo de superfícies, tramas, linhas, formas e cor. O desenho enquanto um jogo pensado para estruturar uma escrita, como definiria Jacques Derrida, um vir-a-ser-imotivado do símbolo, reconstitui as mais remotas investigações da arte, quanto as possibilidades com os limites de ver, representar e interpretar as coisas do mundo pelo olhar diverso de cada um. É com este olhar que as obras dos artistas do acervo Anita Schwartz, agrupados em Diálogos, nos favorecem encontros com a leitura da arte. Para complementar estas leituras serão apresentados no contêiner da galeria Vídeos realizados pelo Canal Brasil, do Programa Catálogo, dirigido por Marcos Ribeiro, sobre os processos artísticos onde estarão expostos os processos de Daniel Feingold, Wanda Pimentel, Ana Holk, Carlos Zilio, Marco Veloso, Niura Bellavinha, Gonçalo Ivo, Suzana Queiroga e Ivens Machado.

A mostra do primeiro diálogo, com abertura prevista para o dia 24 de novembro, conta com a participação de Daniel Feingold, Marco Veloso, Wanda Pimentel, Ana Holk, Carlos Zilio, Romano, Claudia Bakker, Everardo Miranda, Gustavo Speridião e o paulista Fabio Miguez. Nos subseqüentes diálogos estarão previstos Suazana Queiroga, Daisy Xavier, Germana Monte-Mor, Paulo Whitaker, Nuno Ramos, Gonçalo Ivo, Célia Euvaldo, Estela Sokol, Roberto Lacerda, Niura Bellavinha, Otávio Schipper, Rubem Grilo e Artur Lesher.

© claudia bakker